Questions? Feedback? powered by Olark live chat software

Entenda como potencializar o Revenue per Available Room (RevPAR)

research
  • 09 Nov
  • 2017

Número de quartos ocupados, reservas realizadas, quantidade de cancelamentos, antecedência de realização da reserva ou duração média da estadia de um determinado público: estes são alguns números e preocupações que fazem parte e estão inseridos na rotina de quem trabalha com administração de reservas de um hotel, independete de seu porte. 

Em meio à preocupação com todos essas métricas, estão também fórmulas e cálculos que precisam ser feitos para compreender como está a saúde econômica do seu hotel, seja de pequeno, médio ou grande porte. Taxa de ocupação, diária média e RevPAR são termos que estão presentes diariamente no dicionário do setor hoteleiro.

Conseguir controlar tudo isso na ponta do lápis é uma função praticamente impossível e inimaginável nos dias de hoje: afinal de contas, não se evoluiu tanto para que você tenha que fazer contas e cuidar de cada uma dessas métricas de hotelaria individualmente na era digital.

Por isso, explicaremos neste post a importância do RevPAR para o seu negócio e também mostraremos como potencializar esse índice usando uma tecnologia para hotelaria — o que, por sua vez, vai simplificar o processo e poupar tempo da sua equipe. Quer saber mais? Acompanhe!

Afinal, o que é o RevPAR?

De forma simplificada, revenue per available room (ou RevPAR, na sigla em inglês) é a receita por apartamento que o hotel possui em um determinado período de tempo — em uma semana, um mês ou um ano, por exemplo. Para cada quarto, existe um custo fixo e um custo variável: o fixo é o quanto ele custa para o empreendimento, independentemente da ocupação. Já o variável é aquele que está relacionado ao uso, à hospedagem.

O produto de um hotel é o apartamento e a rentabilidade deste produto pode ser calculada de três formas:

Taxa de ocupação

É a porcentagem que mostra, entre o total de quartos oferecidos pelo hotel, quantos destes estão ocupados durante certo período. Ou seja, se você tem 100 quartos em seu hotel e 80 estão ocupados em uma semana, sua taxa de ocupação é de 80% naqueles sete dias.

Essa é uma das métricas mais utilizadas pela indústria hoteleira. É importante ressaltar que a taxa de ocupação deve ser medida sempre tendo como base o mesmo período de tempo, até para comparação com outros hotéis.

Contudo, analisar somente a taxa de ocupação não é recomendado. Um hotel pode ter uma alta taxa de ocupação, mas com uma diária baixa demais. O resultado final será uma rentabilidade abaixo do esperado ou até mesmo resultados negativos que não cobrem os custos do apartamento.

Diária média

Esse cálculo mostra o valor médio pelo qual seus apartamentos estão sendo vendidos no mercado. Ela é o resultado do total da receita gerada, dividida pelo número de quartos que foram ocupados. Mais uma vez, a conta deve ser feita levando em conta um período específico.

Retornando ao exemplo anterior, se naqueles sete dias os 80 quartos que estavam ocupados geraram uma receita de R$ 56.000,00 o valor da sua diária média é de R$ 100,00.

Porém, ao avaliar apenas a diária média não se leva em consideração os custos que cada apartamento gera ao hotel. Por esta razão, é preciso ficar atento novamente ao analisar métricas de maneira isolada. 

RevPAR

Levando em consideração estas três métricas, o RevPAR condensa estas outras duas médias em uma só, se tornando ainda mais relevante em um conjunto de métricas de um hotel.

Para chegar ao RevPAR do seu hotel, basta multiplicar o valor da diária média — quanto seus hóspedes pagaram em um mês — pela taxa de ocupação — quantos quartos foram preenchidos nesse mesmo período.

No exemplo acima, a conta seria R$ 100,00 (diária média) x 0,8 (taxa de ocupação), que resultaria em um RevPAR de R$ 80.

Por que essa métrica é tão importante?

O RevPAR é relevante porque mostra a receita real que cada apartamento traz para o estabelecimento. Os quartos têm um custo, que incluem a conta de luz, a conta de água, os gastos com funcionários, ou seja, as despesas gerais. Tudo isso é dividido pelo número de apartamentos para saber o custo de cada quarto.

A importância em fazer esse cálculo está em encontrar o ponto de equilíbrio, ou seja, a diária mínima a ser cobrada para que não haja prejuízo em seu hotel. Sabendo quanto cada apartamento custa e quanto cada um deles gera, é possível entender o quanto é preciso vender para sua conta não ficar no vermelho e otimizar seus resultados de vendas.

Net RevPAR

Hoje, os hotéis não falam somente em cálculo de RevPAR, mas também de Net RevPAR. A primeira (RevPAR) é responsável por encontrar a receita gerada por apartamento, mas não cobre os custos com distribuição, com uma ferramenta que ajude a administrar os serviços, a comissão para parceiros, agências de viagem, OTAs.

Já o Net RevPAR mostra o ganho exato com um apartamento, após “descontar” o que foi necessário investir para que ele fosse ocupado pelos hóspedes, enquanto o RevPAR leva em conta somente a diária média e a taxa de ocupação.

Como faço para potencializar o RevPAR?

Uma das principais funções de uma ferramenta como um Sistema Central de Reservas (CRS), é conseguir ampliar os canais de venda do seu hotel. Isso faz com que o hotel venda mais quartos e, naturalmente, aumente a ocupação, o que vai impactar o RevPAR.

Também é possível aumentar a diária média, elegendo os canais que vendem com maior antecedência. Desta maneira, é possível saber com antecedência a taxa de ocupação estimada e trabalhar a lei da oferta e da demanda.

Se o seu hotel já tem uma boa taxa de ocupação — e consegue saber isso com antecedência — e ao mesmo tempo ainda tem uma quantidade relevante de busca por apartamentos, você pode aumentar o valor da diária. Ao aumentar a diária, você aumenta a diária média e, consequentemente, o RevPAR de seu hotel.

Como consigo melhorar o Net RevPAR?

Pensando no Net RevPAR, faz ainda mais sentido contar com uma ferramenta que o auxilie a determinar os canais que têm o menor custo para a operação do hotel. Se você sabe quais canais trazem mais hóspedes e cobram a menor comissão, pode determinar um percentual do inventário dos apartamentos e vendê-lo apenas por esse canal.

O uso de dados de Business Intelligence também permite descobrir quais operadoras vendem com mais antecedência e qual a origem dos hóspedes que ficam hospedados por um período maior. Isso possibilita uma melhor previsibilidade e maior rentabilidade, já que os apartamentos são ocupados com uma antecedência considerável.

Nesse sentido, a diária média e a ocupação são impactadas diretamente: você está vendendo com maior antecedência e, assim, pode aumentar o preço de maneira mais ágil. Dessa forma, o papel da solução tecnológica não é apenas fazer com que você venda mais, e sim com que você venda melhor o seu hotel. Este resultado está diretamente ligado a saber gerir as parcerias e selecionar os canais de distribuição que têm o menor custo para o hotel.

A utilidade da tecnologia é justamente funcionar como um aliado na hora de aumentar os canais de venda, melhorar a ocupação, analisar os parceiros e o comportamento de compras de cada segmento e administrar o custo de distribuição de cada canal.

No fim das contas, o objetivo é conseguir melhorar os resultados como um todo, do ganho por reserva feita até a satisfação do seu hóspede com um serviço melhor e não apenas a receita bruta do hotel.

Conseguimos tirar suas dúvidas sobre RevPAR e explicar a importância desses números para o sucesso do seu hotel? Quer saber mais sobre como um CRS (Central Reservation System) pode te ajudar a alcançar números melhores? Entre em contato com a gente agora mesmo!