Como o Hotel Century Paulista melhorou resultados com o Omnibees

Nem sempre as informações sobre os ganhos proporcionados pela tecnologia são apresentadas com base em resultados verificados. É por isso que resolvemos relatar para você o case do Hotel Century Paulista com a implantação do Omnibees.

Para que você possa conhecer essa iniciativa do ponto de vista do hoteleiro, entrevistamos Roberto Gracioso, que é o gerente de marketing e vendas do empreendimento. A análise dele foi muito bem embasada, e diante de sua atenção e disponibilidade, manifestamos aqui nossa gratidão.

Temos certeza de que, independentemente desse ser o momento de modernizar o seu hotel, as informações desta publicação serão valiosas para você. Confira!

As funcionalidades utilizadas

Vamos começar relacionando os recursos que foram implantados no hotel. Há pouco mais de um ano a empresa iniciou com uma implantação parcial e já concluiu o processo com a utilização do:

  • Channel Manager, que é o gestor de canais da Omnibees;
  • CRS, que é o sistema de central de reservas que integra diversas ferramentas, permitindo análise das campanhas e automatização da distribuição.

A aplicação da solução está concentrada na parte tarifária no caso do Century Paulista, principalmente no gerenciamento de tarifas e na disponibilidade de vagas. Como o CRS não foi usado para análise e campanhas nesse caso, ainda existe a possibilidade de ampliar os ganhos no futuro.

Segundo o relato do senhor Roberto, essa opção inicial fez sentido porque o hotel conta com uma única unidade. Ainda assim, ele percebeu resultado no mês seguinte, principalmente por agregar operadoras que não eram utilizadas.

Como a operação era manual, a distribuição melhorou e a ocupação se regularizou — um resultado que se manteve até hoje. Roberto ainda afirma: “[passei a ser] enxergado pelos meus clientes que usavam a Omnibees primeiro, me deu novamente uma visibilidade para um cliente que eu já fazia negócios e estava parcialmente ofuscado por não ter esse canal”.

A implantação e o aumento de produtividade

Grande parte do sucesso no uso de uma solução como o Omnibees depende da implantação. No caso do Century Paulista, a gerência informou que “duas ou três pessoas” estão operando o sistema. Elas já utilizavam canais independentes para carregar tarifas e se adaptaram muito bem.

“O treinamento foi tranquilo. Apesar da adaptação, foi muito natural e muito rápido, sem nenhum processo traumático, com alguns ajustes esporádicos.”, relatou Roberto.

A automação e a gestão tarifária

A automação dos procedimentos manuais melhorou a dinâmica dos processos e isso ajudou a rentabilizar as diárias. A melhoria de produtividade foi percebida como um benefício, mas o grande ganho destacado está na mudança de foco da equipe. De uma atividade mais operacional, os colaboradores passaram a desenvolver um trabalho mais estratégico.

Antes, cada negociação era um contrato, e como alguns parceiros produzem mais do que outros, ficava difícil dar a atenção devida para alguns deles enquanto a equipe precisava se dedicar a tarefas manuais.

Com o Omnibees, agora o hotel passou a trabalhar com uma taxa única de tarifas e conta com mais de 300 operadoras, que buscam hotéis conforme surge a necessidade. Nesse contexto, o Channel solucionou o conflito de paridade tarifária e permitiu a troca instantânea.

O aumento de exposição

Antes da implantação, cada contrato feito precisava de uma gestão diferente de disponibilidade e de tarifas. A habilitação da ferramenta passou a permitir o carregamento único. Nas palavras do Roberto, essa funcionalidade coloca o hotel em uma “prateleira”, e todo mundo passa a enxergá-lo.

Vários canais que o hotel não utilizava foram viabilizados, e mesmo assim o trabalho diminuiu com a eliminação dos procedimentos manuais. A gerência do Century Paulista considerou isso como um ponto estratégico vital devido à dificuldade de disputa com as grandes redes.

“Hoje, para um hotel de médio porte conseguir distribuir para todos os canais, ou ele tem uma plataforma de distribuição como a Omnibees, ou ele precisa ter uma central de reserva gigante em termos de mão de obra e de sistema, o que fica inviável.”

Outro detalhe interessante é que o Omnibees era visto exclusivamente como uma ferramenta de gestão, mas superou as expectativas com os ganhos nessa outra ponta: aproximar a oferta e o comprador. O hotel passou a ser visto por operadoras que já usavam a ferramenta e com as quais não seria possível fazer um contrato manual.

Além disso, não há overbooking e a chance de ter muitos quartos sobrando é baixa, pois o hotel consegue ter toda sua oferta visível para os operadores — e isso mudou o comportamento de demanda.

O ganho estratégico

Segundo observou Roberto, a Trend (adquirida pela CVC) se posicionou como uma operadora de mercado muito forte e sempre produziu muito com vários hotéis, incluindo o Century. Contudo, fora do Omnibees, ele sabia que não era o primeiro hotel a ser checado pela empresa.

Na plataforma, o hotel passou a ser visto novamente e por outras operadoras com as quais talvez nunca tivesse contato. Desse modo, foi possível distribuir melhor as opções. Aliás, esse foi um dos motivos de ter optado pela ferramenta. Veja o que ele disse na entrevista:

“Eu entendia a Omnibees apenas como uma ferramenta gestora, nunca imaginei que a ponta comercial seria tão significativa. Visitando outros hotéis e clientes, eu percebi que eles só compravam via Omnibees e eles me questionavam se eu já estava na Omnibees. A constatação de que eles estavam comprando via Omnibees foi imediata.”

Além do ganho de ocupação, o Century Paulista passou a organizar melhor a diária média. Roberto considera que, no Brasil, somos muito conservadores no que se refere a esse procedimento, e o novo critério possibilitou uma melhor gestão da oferta tarifária. Com base na diária média da cidade no período de alta ocupação, foi possível trabalhar melhor a oferta.

O retorno do investimento

O Hotel Century Paulista já recuperou o investimento e considerou os resultados altamente significativos. Diante disso, o nosso entrevistado deixou outra reflexão sobre a visão dos hoteleiros, dessa vez, sobre o investimento em tecnologia. Confira:

“A hotelaria como um todo tem média rentabilidade, mas precisa ser muito bem gerida. Muitas vezes enxergam essa ferramenta como um custo, e não como um investimento. Essa é uma percepção que tenho no contato com vários hoteleiros que às vezes dispensam a ferramenta mas não veem o valor dela no dia a dia do trabalho, a visibilidade que ela dá.”

Além de observar os ganhos dessa parceria, é preciso considerar as perdas que envolvem protelar esse tipo de investimento. O hóspede que não deu entrada hoje pode ser conquistado no futuro, mas no mínimo uma diária já foi perdida. Ainda assim, cada hotel tem necessidades e oportunidades únicas com o uso do Omnibees.

No entanto, saiba que é possível simular os benefícios de cada caso. Entre em contato para que nossa equipe possa ajudá-lo nessa análise!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *