Airbnb para hotéis: você está preparado para essa novidade?

A plataforma Airbnb lançou uma novidade no início de 2018 que nem todo mundo conhece ainda: o Airbnb para hotéis. É isso mesmo, o site passou a fazer reservas de quartos de hotel, além das residências com as quais já trabalhava.

A iniciativa vai na contramão do propósito inicial do site, que era oferecer a possibilidade de reservas em residências para hóspedes que querem, mesmo em viagem, se sentir como se estivessem em casa.

De acordo com dados do próprio site, foi com esse sistema que o Airbnb chegou a mais de 5 milhões de anúncios no mundo inteiro, abrangendo 81 mil cidades com casas anunciadas e mais de 2 milhões de pessoas hospedadas por noite em todo o mundo.

Por que, então, a plataforma resolveu incluir quartos de hotel nas suas opções de hospedagem? Saiba mais sobre essa novidade e prepare-se para aproveitá-la!

O Airbnb é um concorrente direto dos hotéis?

Quando foi fundado, em 2008, o Airbnb não causou preocupações aos empresários do ramo hoteleiro. Muita gente desconfiou que a ideia por trás da plataforma não daria certo, e que as pessoas não iam alugar quartos ou imóveis inteiros por temporadas curtas e nem que haveria demanda para isso.

O serviço, entretanto, entrou em um nicho de mercado novo: o dos viajantes que preferem um lugar reservado, com cara de lar, onde eles podem receber amigos e parentes que foram visitar em outras cidades.

A novidade mexeu com o mercado. Tanto que uma pesquisa do professor Makarand Mody, da Universidade de Boston, indicou uma perda de hóspedes por parte dos hotéis para o Airbnb. O professor e um grupo de pesquisadores estudaram 10 cidades americanas e descobriram que as taxas anuais de ocupação, a receita por quarto disponível e as diárias médias caíram de 2 a 2,5% desde a fundação do Airbnb.

Por que o Airbnb passou a anunciar quartos de hotel?

Em primeiro lugar, deve ficar claro que o Airbnb abriu espaço para anúncios de um certo tipo de empreendimento: o hotel-boutique e as pousadas. Com a novidade, a plataforma espera hospedar 1 bilhão de pessoas por ano nos próximos 10 anos.

A ideia é contemplar outro tipo de público: o que não abre mão do conforto de um hotel. É a mesma lógica usada por alguns sites de reservas de hotéis que passaram a oferecer casas de veraneio na sua pesquisa: atingir uma fatia maior de mercado.

Quais são as novidades da plataforma e como aproveitá-las?

É o velho ditado: se não pode vencer o inimigo, junte-se a ele. Com a inclusão de quartos de hotel, o Airbnb está propondo uma trégua, e cabe aos gestores de hotéis e pousadas aceitarem e aproveitarem a novidade.

Segundo o fundador da empresa, Brian Chesky, para serem anunciados no site, os espaços precisam ser diferenciados: devem oferecer recepção especial, local para eventos, quartos com influência da cultura local e design único. Os serviços também devem ser especiais, como a oferta de mapas locais e passeios turísticos.

Nesse caso, vale a pena investir para deixar o hotel charmoso e agradável, oferecendo um atendimento digno de receber bons comentários e uma nota 5 estrelas dos clientes. Esse feedback é tão importante que o estabelecimento avaliado com uma nota baixa será descredenciado.

A empresa também criou um programa de fidelidade para hóspedes bem cotados. Entre os benefícios estão a possibilidade de fazer reservas de última hora, sem necessidade de aprovação prévia de quem hospeda. Outra mudança foi a criação da categoria “Coleções”, que dá destaque aos locais com avaliação a partir de 4,8 estrelas.

O Airbnb para hotéis pode ser um bom negócio para ambos os lados, basta investir no atendimento ao cliente — algo que deve ser constante no seu negócio. De qualquer forma, a qualidade deve estar sempre em primeiro lugar.

Gostou deste artigo e gostaria de receber mais conteúdos como este? Então assine a nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *